Consulta

Previsão do Tempo

Detalhe da Notícia

RESPOSTA A ARTIGO DO SITE DE O SUL
Publicada dia 13 de Janeiro de 2018 às 08:04:42

Referente ao artigo intitulado \\\\\\\"O círculo vicioso da lavoura de arroz\\\\\\\", de autoria de Victoria Jardim, engenheira e associada do IEE, publicado nesta sexta-feira, 12 de janeiro de 2018 no site de O Sul, a Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul se manifesta afirmando que o conteúdo é altamente pertinente. Entretanto, a autora não considerou a dificuldade ou quase inviabilidade, aliada ao atual contexto econômico, de trabalhar custos de produção no Brasil. Inclusive, o custo de produção vem sendo pauta permanente das entidades do setor.

Portanto, a Federarroz reafirma que o que resta ao produtor é buscar salvaguardas sim ou abandonar a atividade. Agora, no caso da segunda opção, certamente os brasileiros passarão a consumir produto de qualidade aquém de suas exigências e de maior preço. Além disso, a Metade Sul do Rio Grande do Sul mais uma vez estará jogada a própria sorte, já que a orizicultura é relevante nesta região. Lembramos também que os mínimos e eventuais subsídios não contemplam 5% das diferenças de custos entre produzir no Brasil e em qualquer outro país do Mercosul.

O produtor de arroz do Rio Grande do Sul possui a segunda maior produtividade mundial em mais de um milhão de hectares. Além disso, deve se considerar que existe uma diferença de ICMS significativa para vendas do arroz em casca (produtor) para indústrias de fora do Estado, que chega a 5%.

Como a indústria gaúcha somente absorve 50% do produzido no Estado, outros 50% precisam ser enviados aos demais centros. Ocorre que, infelizmente, o atual governo do Estado preferiu acatar ao pedido das indústrias e não conceder maior competitividade ao produto in natura. Isto é mais um exemplo das dificuldades e complexidade que é o mercado do arroz, sobretudo para o produtor gaúcho.

Desta forma, esperamos ter melhor explicado a autora do artigo a situação em que os produtores e mesmo entidades ligadas ao setor estão expostos. Que a problemática é extremamente complexa e por momentos extremamente repugnante, exemplo recente da queda injustificada dos preços sem qualquer tipo de pressão de oferta.

Link do artigo: http://www.osul.com.br/o-circulo-vicioso-da-lavoura-de-arroz-531201.html
Voltar Mais notícias...


Copyright © 2018 Federarroz. Todos os direitos reservados.

Rua: Riachuelo, 1038 / Sala: 1401 - Centro Histórico | Porto Alegre, RS | CEP:90010-273 - Fone: (51) 3211-0879

Desenvolvido por: ZAPSHOP - CSS válido!