(51) 3211-0879

Julho de 2018

Os últimos movimentos no mercado de arroz, que elevaram as cotações para acima de 40,00 sc 50 kg do arroz em casca, ainda não são insuficientes para garantir o estímulo ao plantio do cereal. Nos últimos 4 anos, o setor passou por duas crises climáticas e duas de preços, que culminou com a necessidade de intervenção do governo federal para apoio à comercialização em 2018. A descapitalização evoluiu significativamente e deverá segurar o ímpeto de eventuais aventureiros que consideram que a crise chegou ao derradeiro fim.

A próxima safra inspirará ainda mais cuidado, pois o custo de produção está em forte alta (muito diferente do divulgado pela CONAB), há a volatilidade do dólar e, a depender do resultado das próximas eleições, marcarão os fundamentos da insegurança da próxima safra. O prognóstico da Federarroz é de aumento entre 12 e 20% no custo do hectare.

A cada safra que passa é mais evidente que o atual sistema de financiamento, baseado na troca de produto sem pré fixação de preços, está causando prejuízo aos contratantes e comprometendo o resultado dos demais. Cotações deverão seguir evoluindo à valores próximos aos de 2016, pois em dólar a variação foi mínima.

A Federarroz segue orientando aos produtores à priorizarem a exportação, com objetivo de enxugar o mercado e construir possibilidade de comercialização mais segura em 2019.

ACESSO RÁPIDO